Odontologia para paciente gestante: qual é a importância do pré-natal odontológico?

Odontologia para paciente gestante: qual é a importância do pré-natal odontológico?

A gravidez é um momento mágico na vida de uma mulher, mas também complicado, pois muda muita coisa no organismo. A saúde bucal é uma das impactadas por essa mudança, o que acaba pedindo pela odontologia para paciente gestante.

A saúde bucal de mulheres gestantes deve ser acompanhada de perto e desde cedo por um profissional da odontologia. O pré-natal odontológico é essencial para evitar o agravamento de problemas existentes e o surgimento de novos na boca.

Então, como se desenrola a odontologia para gestantes? Prossiga com a leitura do artigo e entenda mais sobre!

Como funciona o pré-natal odontológico para mulheres gestantes?

“O período de gravidez é um período de intensos cuidados para a mulher, que são necessários para manter a saúde do bebê e dela.”

O pré-natal odontológico se trata de um período de assistência odontológica onde o dentista acompanha a saúde bucal da gestante. Todo o procedimento é realizado para evitar o surgimento de problemas ou o agravamento dos já existentes.

O profissional realiza a administração de medicamentos e anestésicos específicos, executa tratamentos necessários e instrui a mãe sobre os cuidados bucais corretos.

Qual é a importância do pré-natal odontológico?

A importância do pré-natal odontológico é a mesma do pré-natal geral: é crucial para manter a saúde da mulher e, consequentemente, do bebê. A saúde bucal da mãe acaba influenciando de maneira direta na saúde do bebê em geral.

Por exemplo, doenças periodontais  podem acarretar num nascimento prematuro ou numa criança muito abaixo do peso. A assistência odontológica regular é essencial para garantir uma gravidez mais segura.

Como ocorre o tratamento odontológico durante o pré-natal?

O acompanhamento deve começar já no primeiro trimestre, que tende a ser o mais crítico da gravidez. Nele, os especialistas buscam eliminar os focos infecciosos e realizar a profilaxia, assim como os tratamentos restauradores básicos.

Depois, no segundo trimestre, o período mais estável da gestação, são realizados:

  • Procedimentos profiláticos;
  • Procedimentos cirúrgicos;
  • Procedimentos restauradores;
  • Reabilitações;
  • Raspagem;
  • Endodontias e exodontias, caso sejam necessários esses tratamentos.

Por fim, no terceiro trimestre, são realizadas as profilaxias, procedimentos restauradores básicos e a fluorterapia. Grandes reabilitações e cirurgias mais invasivas devem ser realizadas apenas após o nascimento do bebê.

São realizadas tomadas radiográficas?

Dentro da odontologia para gestantes, as tomadas radiográficas podem ser realizadas apenas no segundo trimestre. Elas são conduzidas com a paciente portando um colar de tireoide e um avental de chumbo.

Além disso, são utilizados filmes ultrarrápidos, o que diminui o tempo de exposição e evita erros técnicos.

Quais medicamentos podem ser indicados?

  • Entre os analgésicos, o mais recomendado e mais comum é o paracetamol. A depender do caso, ele pode ser tomado durante a amamentação sem problemas;
  • Entre os anti-inflamatórios, pode ser usada a dexametasona (dose única de 4mg) para cirurgias e tratamentos endodônticos invasivos emergenciais. O seu uso deve ser interrompido 8 semanas antes do que é previsto para o parto;
  • Entre os antibióticos, são recomendadas as penicilinas, principalmente a amoxicilina. Caso exista alergia, eritromicina ou as cefalosporinas são alternativas viáveis.

Contudo, lembramos dos riscos da automedicação e de que cada caso deve ser avaliado de forma separada.

São usados anestésicos?

Sim, sendo a principal a lidocaína a 2% com adrenalina. A dose máxima é de dois tubetes por sessão, sendo sempre realizada a aspiração prévia e a injeção lenta.

Quais são as emergências médicas na odontologia para gestantes?

  • Síncope: em caso de desmaio e/ou perda de consciência, a paciente é colocada deitada do lado esquerdo. A cabeça e o coração ficam no mesmo nível e as pernas são elevadas;
  • Parto iminente: em caso de sangramento, cólica e ruptura da bolsa amniótica, a paciente deve ficar deitada do lado esquerdo e ser removida para o ambiente hospitalar;
  • Eclâmpsia: em caso de pressão alta e convulsões, a paciente deve ser levada imediatamente para o hospital.

Quais cuidados são essenciais na odontologia para paciente gestante?

A odontologia para gestantes é realizada em qualquer período da gravidez, mas sempre são tomados alguns cuidados importantes:

  • Antes de tudo, é realizada uma anamneseminuciosa para avaliar o estado geral da saúde da paciente;
  • É orientado à paciente a melhor dieta alimentar e também a higiene bucal mais adequada;
  • Constantemente são monitorados os sinais vitais da paciente, como pulso, pressão arterial, temperatura e frequência respiratória;
  • A paciente é colocada em decúbito lateral esquerdo ou com o quadril direito elevado através de uma almofada de 10cm. Após o fim da consulta, você deve ficar sentada por alguns minutos antes de se levantar.

Os tratamentos odontológicos são realizados com base no trimestre da gestação, sendo geralmente em consultas curtas pela manhã. Nesse turno do dia, os enjoos são menos frequentes.

Há relação direta entre saúde bucal e saúde geral da gestante?

Sim, há muitos estudos científicos que acabam comprovando a relação entre a condição da cavidade bucal e a saúde geral. Também é apontado o impacto da odontologia no feto, ou seja, a saúde bucal também interfere na saúde do bebê.

Por esse motivo que a odontologia para paciente gestante é tão importante quanto o pré-natal geral. Marque uma consulta agora na clínica Odontoface e garanta que o seu parto ocorra sem nenhuma complicação!

AGENDE UMA CONSULTA

Queremos o seu melhor sorriso! Você pode enviar críticas, sugestões e elogios para a nossa equipe. Deixe uma mensagem ou use um dos canais abaixo para falar conosco. Nós teremos o prazer lhe atender!





    × Como posso te ajudar?